segunda-feira, 14 de março de 2011

O aviador interior

O ar não se vê
não se sente não se ouve
mas quanto mais se sobe
mais não sei quê

E quando se sobe
sem sair do chão?
quando a cabeça se move
e o resto do corpo não?

A cabeça subindo
pelo lado de dentro
e o teu pensamento
tão limpo e tão lindo

Tão maravilhoso
como o dum matemático
tão rigoroso
como o dum mágico

Embora às vezes não pareça
embora te digam que não
tens um campo de aviação
dentro da tua cabeça.



poema de Manuel António Pina
em O pássaro da cabeça
ilustração de Sara Fanelli

Sem comentários:

Enviar um comentário